Incoerências da Vida 7

Li no jornal de hoje que estamos comemorando um aniversário muito importante: completa 10 anos de idade o assassinato de Sandra Gomide. Há dez anos, Pimenta Neves assassinou sua ex-namorada com dois tiros. Durante este tempo todo, nunca negou o fato. Obviamente, estou me baseando nas informações divulgadas pela mídia. Ou seja, suponho que o publicado que seja verdade, apesar de saber como os jornalistas erram, interpretam mal, são tendenciosos ou simplesmente não apuram direito.

Então, vamos aos números para pensar na incoerência:

Assassinato – ano 2000

Condenação – ano 2006 (sim, 6 anos depois mesmo sendo o crime confessado)

Cumprimento da pena – 0

Exatamente. Devido a recursos e um Habeas Corpus, Pimenta Neves está em liberdade até hoje. Portanto, a incoerência está no sistema de Justiça brasileiro. Não faz sentido um assassino confessar e ainda assim permanecer solto. Ele já foi condenado! Que palhaçada é essa de ficar em liberdade?

Reconheço que não sou profundo conhecedor da lei penal. E deve ser por isso que fico tão revoltado quando essas coisas acontecem. Já conversei com advogados sobre estas questões de direito de defesa. Todos me dizem que está na lei, que todos têm o direito de uma defesa e blá blá blá. Concordo com tudo, entretanto acredito na defesa de pessoas que ainda há dúvidas em relação a culpa. Se o cara confessou ou está clara a culpa (um video, por exemplo), a dúvida não se aplica e, portanto, a pena deveria ser imediata (no máximo, a discussão deverá ser sobre a duração e, importante frisar, com o condenado preso).

Direito de defesa para assassino confesso é incoerência. Ficar em liberdade mesmo sendo condenado é incoerência. Chamar de Justiça uma coisa que permite injustiça é incoerência.

Não me confundam com um ditador ou alguém que limita os direitos do ser humano. Pensem em mim como um cara com bom senso.

Uma resposta to “Incoerências da Vida 7”

  1. Leandro Baseggio Says:

    O motivo disso é que os interesses pessoais conseguem ser mais fortes que o “interesse público”. Quantas estâncias do governo têm que não funcionar pra isso ocorrer? Quantas pessoas, quanto órgãos são burlados ou simplesmente não funcionam ou tentam funcionar?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: